Se você tem um ou pretende ser dono de um e-commerce, provavelmente percebeu o quanto a comunicação avançou nos últimos tempos. Hoje, a maneira de se relacionar com o consumidor é ágil, prática e eficiente, o que obriga as empresas que vendem na internet a adotar novos tipos de comportamentos.

Para seu negócio conquistar novos clientes e fidelizar os atuais, é preciso estar atualizado em relação às ações de marketing para e-commerce. Um empreendimento online funciona como se fosse físico, ou seja, é preciso estar presente, ter um bom atendimento, gerir estoque, se relacionar com o público e se planejar para divulgar sua marca e vender mais.

Para auxiliar você nessa tarefa, vamos abordar 5 poderosas dicas de marketing para e-commerce, que podem ajudar a sua empresa a conquistar ótimos resultados. Acompanhe!

1. Google Adwords

Com o Adwords, o principal serviço de publicidade do Google, é possível que você aumente a exposição dentro dos resultados do mecanismo de buscas. Trata-se de um recurso que grande parte das empresas utilizam, uma vez que proporciona um grande e imediato alcance, gerando tráfego e bons números para o seu site no curto prazo.

Existem dois tipos de campanhas: Rede de Pesquisa e Rede de Display. A Rede de Pesquisa mostra anúncios nas páginas de resultados do Google. Basicamente, você participa de uma espécie de leilão: compra palavras-chaves e indica o quanto está disposto a pagar.

Por exemplo, imagine que você tem um e-commerce de moda fitness feminina e sabe que quem vai ao Google atrás do seu produto busca por “comprar calça legging”.

Sendo assim, você vai no Adwords, determina que seu anúncio será sempre evidenciado quando alguém digitar essa palavra-chave exata e se dispõe a investir R$ 0,75 toda vez que um usuário clicar em sua propaganda.

Dependendo do valor que investir, entre outros fatores, o Google vai posicionar seu anúncio mais para cima ou para baixo.

A Rede de Display, por sua vez, expõe anúncios em milhares de sites e parceiros do Google. O objetivo é entender onde seus clientes potenciais navegam, para que seus banners sejam mostrados a essas pessoas. Continuando no exemplo de moda fitness, um site especializado em revista de musculação seria uma ótima oportunidade para expor seu banner.

2. Remarketing

Por meio de uma estratégia de remarketing, o seu e-commerce pode conquistar altas taxas de conversão. Com a técnica, você consegue direcionar anúncios para pessoas que já visitaram sua loja virtual. Uma vez que esses usuários demonstram grande potencial para se tornarem futuros consumidores, o remarketing pode ajudar no processo da conversão.

De acordo com dados do Ecommerce Trends 2017, quem usa uma estratégia de remarketing assegura muito mais visitas e consumidores para o e-commerce.

3. E-mail marketing

O e-mail marketing já é um recurso utilizado por e-commerce de maneira efetiva. Trata-se de uma estratégia que está cada vez mais aperfeiçoada, com ferramentas que possibilitam uma maior segmentação e personalização das mensagens. Isso significa entender o comportamento dos clientes de maneira profunda, com uma abordagem mais assertiva.

Para o e-commerce ter sucesso com sua estratégia de e-mail marketing, é essencial que tenha atenção a algumas práticas recomendadas, como nunca comprar uma lista pronta. Montar sua lista de e-mails é um trabalho gradual, que leva um tempo, mas que vale a pena. Afinal, o melhor cenário para o crescimento do seu negócio é sempre enviar mensagens a potenciais clientes e não para pessoas que nunca terão interesse ou possibilidade de adquirir seu produto ou serviço.

Um bom trabalho, por exemplo, é enviar uma oferta de congelados vegetarianos para quem não come carne e busca uma alimentação saudável. Para construir uma boa base de e-mails, trabalhe com ideias e conteúdos que realmente interesse às pessoas. Quando você oferece um e-book ou a assinatura de uma newsletter, por exemplo, abre caminho para os usuários informarem seus e-mails.

Para aproveitar ainda mais a estratégia de e-mail marketing no e-commerce, lance mão de três táticas:

  • personalização: faça com que seu e-mail tenha valor para a pessoa que vai ler, ou seja, pratique empatia. Além disso, se atente para um design bonito e com foco na usabilidade – a absorção do conteúdo deve ser leve, prática e eficiente.
  • periodicidade: é crucial definir dias e horários para enviar suas mensagens. Planeje-se e monte um calendário para mandar e-mails de forma assertiva.
  • métricas: sem análise de números, não há estratégia eficiente de e-mail marketing. Por meio da mensuração de resultados, você saberá quantas pessoas abriram o e-mail e quantas clicaram nos links das mensagens. Essas informações serão essenciais para reparar possíveis erros e potencializar os acertos.

4. Inbound marketing

Podemos definir Inbound marketing como um conjunto de estratégias que têm o objetivo de atrair, de forma espontânea, potenciais clientes ao site da empresa e transformá-los em contatos (leads). Trata-se de um tema que o profissional de marketing digital iniciante ou avançado deve ter na ponta da língua.

Diferente do marketing tradicional, ou Outbound marketing, o Inbound tem foco na educação e no relacionamento com os consumidores, sem usar propagandas forçadas e invasivas.

A ideia é entregar um conteúdo de qualidade para os usuários, ressaltando o aprendizado e o relacionamento, em detrimento das propagandas intrusivas. Essa prática tem ganhado cada vez mais força, pois traz em sua essência o respeito, o cuidado e a atenção ao consumidor.

Além disso, por meio do Inbound marketing, a marca se posiciona como uma referência em seu nicho de mercado. Por consequência, conquista engajamento e altas taxas de conversão.

5. Redes sociais

Como não poderia deixar de ser, as redes sociais conquistaram as mentes e os corações das pessoas. Provavelmente, a grande maioria dos seus clientes usa ao menos uma delas. Para que você as utilize a favor do seu e-commerce, é preciso ter atenção a alguns pontos.

Por exemplo, não precisa estar ativo em todas as redes. Antes de qualquer coisa, é necessário entender quem é seu potencial cliente. A rede que você deve estar é onde o seu consumidor é mais ativo, certo?

Outra questão importante é a restrição do alcance orgânico (não pago). Isso quer dizer que, para crescer e realizar um trabalho profissional nas redes sociais, é preciso separar algum dinheiro para investir nos links patrocinados.

Isso não quer dizer que as redes se tornaram uma opção ruim. É possível continuar tendo resultados com posts gratuitos, mas será preciso mais trabalho, mais conteúdo e mais seguidores para gerar um grande impacto nas pessoas.

Em relação às campanhas pagas, a dica é para começar pequeno, avaliando como as pessoas reagem aos anúncios. À medida que for tendo resultados, você aumenta o investimento. É possível realizar campanhas em ferramentas como o Facebook Ads (que também serve para o Instagram), o Google Adwords e o Twitter Ads.

Agora você sabe muitos detalhes de algumas das principais ferramentas de marketing para e-commerce. Um trabalho sério e profissional nessa área, sem dúvida, ajuda no crescimento das vendas e na consolidação do seu negócio no mercado. Se você gostou dessas dicas e quer saber mais sobre o assunto, entre em contato com a gente!

Categorias: Dicas

1 comentário

Funil de vendas: como usar em seu e-commerce e aumentar as vendas? - Blog Idealize Tecnologia · 30/01/2018 às 10:31

[…] de mercado, público-alvo e personas, pesquisa por palavras-chave, investimento em campanhas de marketing, ferramentas e canais para […]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: